Rebeldes entregaram mais de 1.200 presos de guerra à Ucrânia, diz presidente

Separatistas pró-Rússia entregaram à Ucrânia até o momento cerca de 1.200 prisioneiros de guerra como parte do acordo de cessar-fogo fechado entre as partes, disse o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, nesta segunda-feira.

REUTERS

08 de setembro de 2014 | 10h53

Os dois lados devem trocar todos os seus prisioneiros de guerra como parte do acordo fechado na sexta-feira.

Poroshenko fez o anúncio durante visita a Mariupol, cidade portuária alvo de uma ofensiva dos rebeldes na semana passada antes da entrada em vigor do cessar-fogo.

(Reportagem de Aleksandar Vasovic)

Mais conteúdo sobre:
RUSSIAUCRANIAPRESOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.