Rei Juan Carlos assina lei de abdicação e põe fim a reinado na Espanha

O rei Juan Carlos 1º, da Espanha, promulgou nesta quarta-feira a lei de abdicação, com a qual põe fim ao seu reinado de 39 anos e cede a coroa ao seu filho, o príncipe de Astúrias, que na quinta-feira será proclamado o rei Felipe 6º.

REUTERS

18 de junho de 2014 | 15h53

A lei foi assinada na Sala de Colunas do Palácio Real e participaram da cerimônia a rainha Sofia, os futuros reis, Felipe e Letizia, as filhas do casal, as infantas Leonor e Sofia, além das principais autoridades espanholas.

Depois da leitura da lei, que foi redigida especialmente após o anúncio da abdicação do rei em 2 de junho, o monarca-- mancando devido aos seus últimos problemas de saúde-- e o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, assinaram a norma que será publicada na quinta-feira.

Um Juan Carlos visivelmente emocionado recebeu uma longa ovação do auditório em pé, depois de cumprimentar carinhosamente a sua mulher, Sofia, e abraçar o filho.

Juan Carlos 1º, de 76 anos, manterá oficialmente a coroa até quinta-feira pela manhã, quando Felipe 6º, de 46 anos, será proclamado rei em uma sessão conjunta do Congresso.

Juan Carlos não participará do evento, mas estará mais tarde na recepção que os novos monarcas oferecerão no Palácio Real.

(Reportagem de Teresa Medrano)

Mais conteúdo sobre:
ESPANHAREIABIDICACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.