Reino Unido define limite de 225 ogivas nucleares reservas

Nova política de segurança britânica divulga pela primeira fez sua quantidade de reservas nucleares

Reuters

26 Maio 2010 | 12h22

LONDRES - O Reino Unido anunciou pela primeira vez nesta quarta-feira, 26, definiu um limite para sua reserva de armamentos nucleares, em 225 ogivas, e disse que iria reexaminar sua política de uso de armas nucleares.

 

Os anúncios, feitos para coincidir com uma importante conferência da ONU sobre não-proliferação nuclear, reflete a política dos novo governo britânico de coalizão conversadora-liberal democrática, que prometeu ser mais aberto quanto ao arsenal nuclear do país.

 

Anteriormente, o Reino Unido apenas havia publicado o número de ogivas nucleares disponíveis operacionalmente para sua frota de submarinos Trident, e não havia dados sobre suas reservas gerais.

 

"Pela primeira vez, o governo fará publico o número máximo de ogivas nucleares que o Reino Unido mantém em suas reservas. No futuro, nossa reserva total não deverá exceder 225 ogivas nucleares", disse o secretário de Assuntos Exteriores, William Hague, ao parlamento.

 

O teto de ogivas nucleares disponíveis operacionalmente se manterá em 160, disse ele. As ogivas extras são para permitir o "gerenciamento do processamento, manutenção e logística", disse o governo.

 

Hague disse que o novo governo iria rever a política do Reino Unido sobre quando considerar o uso de armas nucleares como parte de uma defesa ampla e revisão das políticas de segurança lançadas pelo novo governo, que assumiu o cargo após a eleição de 06 de maio.

 

O Reino Unido há muito tempo disse que só consideraria usar armas nucleares em "casos extremos" de auto-defesa, incluindo a defesa dos aliados da Otan, mas tinha sido deliberadamente ambígua sobre as circunstâncias precisas de uso, disse ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.