Reino Unido investiga sequestro de casal britânico por piratas

Navegadores somalis teriam abordado veleiro no qual casal navegava pelo mundo há anos

Efe,

27 de outubro de 2009 | 11h33

O Ministério de Assuntos Exteriores do Reino Unido informou nesta terça-feira, 27, que está investigando as informações sobre um suposto sequestro por piratas de um casal britânico que navegava em seu veleiro por águas da Somália.

 

Segundo diversas informações, os piratas entraram em contato com vários meios de comunicação para informar que Paul e Rachel Chandler, de 58 e 55 anos respectivamente, estão em seu poder, que estão bem e que pedirão em breve um resgate para sua libertação.

 

O casal está navegando em seu veleiro pelo mundo há anos e na sexta-feira passada escreveu a última mensagem em seu blog de viagem, onde há uma semana informou que estava deixando as ilhas Seychelles, no Oceano Índico, rumo à Tanzânia.

 

"Navegaremos entre oito e 12 dias, talvez 14, já que agora estamos entrando no período de transição entre a monção do sul e a monção do norte, de modo que os ventos serão menos confiáveis. Possivelmente, não teremos cobertura de telefone por satélite até que estejamos mais perto do litoral africano", diz a mensagem.

 

Anteriormente, o casal - que vendeu tudo o que tinha há alguns anos no Reino Unido para poder viajar por todo o mundo - tinha escrito que estavam conscientes do "problema dos piratas somalis", e que por essa razão tinham adiado a viagem à Tanzânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.