Reino Unido perde pela 3.ª vez dados pessoais de britânicos

Departamento de Saúde confirma desaparecimento de informações de pacientes, violando dados confidenciais

Associated Press,

23 de dezembro de 2007 | 14h15

O governo britânico perdeu pela terceira vez no ano mais dados pessoais da população do país. Dessa vez, as vítimas foram os pacientes do sistema de saúde, segundo o Departamento de Saúde tomou conhecimento neste domingo, 23, em mais uma aparente violação da proteção de dados confidenciais. O Departamento de Saúde afirmou que não tem o número exato do número de pacientes que tiveram os seus dados particulares perdidos. Eles afirmam, porém, que não há evidências de que as informações "caíram em mãos erradas". "Investigações estão no caminho das pessoas responsáveis envolvidas e que medidas serão tomadas contra qualquer pessoa que tenha falhado no desempenho de suas responsabilidades legais", afirmou o governo em nota. O jornal Sunday Mirror afirmou que milhares de adultos e crianças foram afetados pela violação. O sistema era essencialmente ligado ao sistema de empresas públicas que administra empresas de assistência medida gratuita na Inglaterra e no País de Gales. Uma das instituições envolvidas reportou a perda de dados de mais 160 mil crianças com a perda de um disco de dados que extraviou ao ser enviado para um hospital no leste de Londres. Outra organização teria perdido informações de pacientes tratados nos últimos 40 anos - nenhum deles está vivo. Recentemente, o governo britânico afirmou que um disco de computador com informações pessoas de 3 milhões de pessoas que participaram de um teste foram perdidas nos Estados Unidos. Antes, dois CDs contendo dados de previdência social, contas bancárias e números de seguro de 25 milhões de adultos e crianças desapareceram.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidodados perdidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.