Reino Unido reduz alerta de ataque terrorista

Oficiais rebaixam de 'grave' para 'elevada' a ameaça de atentados no país, a mais baixa desde o 11 de setembro

Efe,

20 de julho de 2009 | 11h26

A ameaça terrorista ao Reino Unido foi rebaixada de "grave" para "elevada", informou nesta segunda-feira, 20, o ministro do Interior, Alan Johnson, que, no entanto, destacou que o país continua sendo alvo de possíveis ataques. O alerta é o mais baixo desde os atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA

 

Há cinco níveis de ameaça ao país: baixa (quando um ataque é improvável), moderada (o ataque é possível, mas não provável), elevada (um ataque é uma forte possibilidade), grave (um ataque é altamente provável) e crítica (um ataque é iminente).

 

Em nota, Johnson disse a mudança na classificação foi baseada num estudo do Centro de Análise Terrorista, unidade que faz parte do MI5, o serviço britânico de contraespionagem. O ministro frisou que, apesar do rebaixamento, os grupos terroristas continuam sendo uma ameaça "real e séria" ao Reino Unido, por isso a população deve permanecer atenta.

 

Segundo o governo, o Centro de Análise Terrorista revisou o grau das ameaças ao país depois de estudar todas as possibilidades de ataques da rede terrorista Al-Qaeda, das organizações radicais vinculadas a ela e dos grupos dissidentes republicanos e paramilitares protestantes na Irlanda do Norte.

 

Johnson ressaltou que a polícia e os serviços secretos se esforçam para identificar atividades terroristas. A última vez em que o nível de ameaça esteve no nível "crítico" foi em junho de 2007, depois de um ataque terrorista contra o aeroporto de Glasgow, na Escócia.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.