Reino Unido suspende voos diretos com o Iêmen, diz Brown

Medida foi adotada por motivos de segurança; cúpula internacional sobre o país deve ocorrer em uma semana

estadao.com.br,

20 de janeiro de 2010 | 11h51

O Reino Unido suspendeu nesta quarta-feira, 20, todos as atividades aéreas diretas com o Iêmen, segundo anunciou o primeiro-ministro Gordon Brown. A medida tem caráter preventivo e foi adotada após o atentado terrorista frustrado realizado em um voo que ia da Europa aos EUA.

 

Veja também:

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

 

"Entramos em acordo com a companhia Yemenia para suspenderem seus voos diretos com o Reino Unido a partir do Iêmen imediatamente", anunciou o premiê em declaração no Parlamento.

 

Brown acrescentou que Londres "trabalha com estrita colaboração" do governo iemenita para decidir as medidas de segurança que devem ser implantadas antes de que os voos sejam retomados e detalhou que funcionários de segurança aérea atualmente estão em Sanaa, capital do país do Oriente Médio.

 

"Espero que os voos possam ser restabelecidos logo, mas a segurança de nossos cidadãos deve nossa prioridade", disse. Em uma semana, deve ser realizada uma conferência internacional sobre o Iêmen em Londres.

 

A reunião foi convocada pro Brown poucos dias após o nigeriano Umar Faruk Abdulmutallah, de 23 anos, tentar explodir um avião que ia de Amsterdã a Detroit com 290 pessoas dentro. O jovem havia sido treinado pela rede terrorista Al-Qaeda no Iêmen, o que foi confirmado quando o grupo reivindicou o ataque.

 

Com agências internacionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.