Reino Unido tem maior desigualdade social em 40 anos

Relatório mostra que os maiores extremos estão no sul da Inglaterra

REUTERS

17 Julho 2007 | 10h36

A diferença entre ricos e pobre no Reino Unido ampliou-se e atingiu o maior nível em mais de 40 anos, segundo uma pesquisa de política social. Os maiores extremos tendem a se concentrar no sudeste da Inglaterra, afirmou nesta terça-feira, 17, a Fundação Joseph Rowntree em um relatório. Isso resultou em um afastamento de famílias - que não foram descritas como pobres nem como ricas - de algumas áreas. "Com o passar do tempo ficou claro que há cada vez menos espaço no sul para elas; ou elas se mudaram para outros lugares ou ficaram pobres", disse o autor do relatório, Danny Dorling. Algumas cidades do país têm áreas onde mais da metade dos lares se aproximam da linha de pobreza. Enquanto o número de pessoas vivendo na extrema pobreza pode ter caído, o de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza aumentou. Ao mesmo tempo, a quantidade de ricos cresceu de forma dramática entre 1999 e 2003, com mais de um quinto das famílias, ou 23 por cento, dentro desta categoria. A proporção de famílias de classe média caiu de cerca de dois terços em 1980 para pouco acima da metade em 2000. (Por Avril Ormsby)

Mais conteúdo sobre:
MUNDO GRABRETANHA GAP RICOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.