'Reis Magos' dos Alpes cantam em prol dos índios do Brasil

90 mil crianças cantam e arrecadam fundos para 500 projetos na África, América Latina e Ásia, desde 1954

Cristina Gawlas da Efe,

29 de dezembro de 2007 | 17h23

Cerca de 90 mil meninos e meninas vão de casa em casa na Áustria cantando e arrecadando fundos para dois projetos de apoio aos índios do Brasil, campanha que une a tradição a um projeto humanitário de sucesso. No ano passado, os meninos e meninas da organização juvenil católica "Jungschar", disfarçados de "Reis Magos" juntaram mais de 13,3 milhões de euros com uma lema do tipo "ajuda para uma boa causa" e "pedras para edificar um mundo melhor". Desde o começo da ação, em 1954, os pequenos 'embaixadores' reuniram 260 milhões de euros (cerca de R$ 520 milhões) para ajudar aos necessitados em países em desenvolvimento. Todos os anos são financiados desta maneira cerca de 500 projetos na África, América Latina e Ásia, em um esforço de prestar ajuda a um milhão de pessoas. Este ano, essa ajuda se concentra em dois projetos no Brasil, um na região semi-árida do sertão, no Nordeste no país, e outro no Amazonas. Na zona do sertão, os "Reis Magos" austríacos cooperam com o Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), para combater as doenças causadas pelas desnutrição e tomar medidas contra o desemprego. A ajuda dos "Reis Magos" para a América Latina em 2006 atingiu cerca de R$ 8,2 milhões, com um terço desta arrecadação destinada ao Brasil. Cerca de 14% da renda obtida foram para a Colômbia, quase 12% foram para a Guatemala e 11,8% para a Nicarágua, além de projetos subsidiados na Argentina (4,4%), Chile (4%), México (3,1%) e Peru (8,5%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.