Relatório critica Holanda por decisões sobre invasão ao Iraque

Documento independente aponta que Parlamento foi mal informado pelo governo, que apoiou ação em 2003

Efe,

12 de janeiro de 2010 | 14h49

O governo da Holanda não informou corretamente o Parlamento em 2003, quando decidiu dar apoio político à invasão do Iraque liderada pelos EUA, concluiu nesta terça-feira, 12, um relatório resultado de uma investigação independente.

 

A comissão independente que averiguou o papel da Holanda e a tomada de decisões deste país em torno da guerra no Iraque apresentou seus principais resultados, entre os quais constata "não ter encontrado provas" de uma ajuda militar holandesa a essa invasão.

 

A investigação critica o governo holandês, que deu "apoio político" ao então presidente americano, George W. Bush, por não ter oferecido ao Parlamento toda a informação que tinha a sua disposição, o que poderia gerar críticas da oposição ao primeiro-ministro, Jan Peter Balkenende, que em 2003 também estava no comando do Executivo.

 

O relatório, concluiu, no entanto, que "não encontrou provas" de que a Holanda tenha apoiado militarmente os EUA na invasão do Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
Holan,daIraqueBushinvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.