Reunião da ONU termina sem acordo sobre Ossétia do Sul

Conselho de Segurança considera difícil que os dois lados do conflito entrem em acordo de cessar-fogo

Efe,

09 de agosto de 2008 | 19h07

Terminou sem acordo a terceira reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas em menos de 48 horas sobre o conflito na Ossétia do Sul. O Conselho de Segurança da ONU desistiu de emitir um chamamento conjunto para o cessar-fogo na Geórgia, já que os dois lados do conflito não entraram em um acordo durante a terceira reunião de emergência sobre a situação no Cáucaso.   Veja também: Entenda o conflito separatista na Geórgia Geórgia pede que atletas permaneçam em Pequim Rússia diz desconhecer proposta de cessar-fogo georgiana Medvedev diz a Bush que Geórgia deve retirar exército Rússia ataca cidade da Geórgia fora da região de conflito Presidente georgiano propõe fim imediato das hostilidades Assista ao vídeo no Youtube  Professor comenta a situação no Cáucaso  Galeria de fotos do conflito    "Lamentavelmente, minha conclusão é de que será muito difícil, se não impossível, encontrar pontos comuns suficientes para elaborar uma declaração conjunta", explicou o presidente em exercício do Conselho de Segurança, o embaixador belga Jan Grauls, após o fim da reunião deste sábado, 9.   "Está claro que o conflito já se estendeu a outras áreas da Geórgia", lamentou Grauls, que também transmitiu a "preocupação de vários membros da ONU pela progressiva e rápida deterioração da situação humanitária, com um crescente número de feridos e refugiados" na região do Cáucaso.   Ainda segundo o embaixador belga, "vários membros também expressaram seu apoio à integridade do território da Geórgia" e pediram "o fim imediato das hostilidades" e dos atos de violência.   "Nesse sentido, expressaram o firme apoio aos esforços de mediação da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e a União Européia (UE)", afirmou.   O presidente do Conselho também disse que os soldados da missão de observadores da ONU na Geórgia foram retirados do Vale de Kodori, zona de conflito com a Rússia, depois que seu quartel-general fora advertido sobre o perigo por pare das autoridades da Abkházia.   Texto alterado às 19h44 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
Ossétia do SulGeórgiaRússiaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.