Reuters usa imagens de 'Titanic' para ilustrar expedição russa

Fotos que seriam de expedição que colocou bandeira no Ártico foram identificadas como sendo cena de filme

Agências internacionais,

10 de agosto de 2007 | 17h38

A agência de notícias Reuters foi forçada a admitir que uma imagem divulgada na semana passada que supostamente mostrava submarinos russos no leito do Oceano Ártico eram na verdade trechos do filme Titanic, revelou o jornal britânico The Guardian nesta sexta-feira, 10.  Um garoto de 13 anos foi o responsável por desvendar o erro. As fotos foram reproduzidas em meios de comunicação de todo o planeta - inclusive no estadao.com.br - para ilustrar reportagens sobre a colocação de uma bandeira russa no leito marinho do pólo norte, no último dia 2. Sabe-se agora, entretanto, que as imagens são na realidade de dois submergíveis Mir produzidos na Finlândia. Os aparelhos teriam sido usados na filmagem dos destroços do Titanic no Atlântico Norte, há 10 anos.  O erro só foi revelado depois que um menino finlandês de 13 anos contatou um jornal local para dizer que as imagens pareciam idênticas às usadas no filme. Segundo o Guardian, a Reuters admitiu ter captado as imagens a partir de uma reportagem do canal estatal russo RTR, identificando-as erroneamente como imagens do Ártico. A RTR também usou as imagens para ilustrar matérias sobre a expedição no Pólo Norte, mas as teria veiculado como material de arquivo.  As imagens foram transmitidas inicialmente pela RTR quando os russos encontravam-se ainda a várias horas de distância do Pólo Norte.   A Reuters desculpou-se pelo erro, e anunciou mudanças no seu material de vídeo sobre a expedição. A agência divulgou uma nota admitindo o erro e publicou, na quinta-feira, correções nas legendas das imagens. O incidente soma-se a um embaraço sofrido pela agência em agosto do ano passado, quando publicou imagens manipuladas de um bombardeio israelense no Líbano Depois da gafe, destaca o Guardian, a Reuters prometeu ampliar o controle sobre o material fotográfico transmitido pela agência.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaReutersOceano Ártico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.