Revoltados com crise, gregos votam em eleições decisivas

Gregos raivosos por causa da crise econômica participam neste domingo de uma eleição profundamente marcada por incertezas e que pode reacender a crise de dívida da Europa e colocar em dúvidas o futuro da Grécia na zona do euro.

REUTERS

06 Maio 2012 | 09h34

A grande questão das primeiras eleições gerais na Grécia desde que o país detonou uma grande crise na Europa no fim de 2009 é se ele manterá os termos do impopular resgate da União Europa (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) ou se tomará um caminho que pode fazê-lo deixar o euro.

As urnas abriram às 7h locais (1h em Brasília) e fecharão às 19h (13h de Brasília), com muitos eleitores deixando para se decidir nos últimos minutos.

A primeira parcial deve sair imediatamente depois que a votação acabar, mas pode ser necessário esperar algumas horas para o resultado final ou até mesmo para um panorama mais claro, tendo em vista o complexo sistema eleitoral, que dá um bônus de 50 assentos para o partido em primeiro lugar.

(Por Lefteris Papadimas e Ingrid Melander)

Mais conteúdo sobre:
GRECIAELEICOESCRISE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.