Rússia acredita que EUA testarão armamento ao destruir satélite

A Rússia suspeita que os Estados Unidos pretendem testar um novo armamento estratégico para derrubar o satélite espião "L-21", que está sem controle e poderia representar uma ameaça para a Terra."Tal teste significaria o nascimento de um novo tipo de arma estratégica", informou o Ministério da Defesa russo em comunicado.   Os Estados Unidos anunciaram neste sábado, 16, que derrubarão o "L-21" após a aterrissagem do ônibus espacial "Atlantis", mas antes que o satélite entre na atmosfera. Por ordem do presidente George W. Bush, o Departamento de Defesa deve derrubar o satélite usando um míssil tático lançado de um navio da Marinha americana. No entanto, a Rússia considera que "nas explicações americanas não há argumentos suficientes que justifiquem a decisão de derrubar um satélite em órbita descendente com sistemas antimísseis".   "A decisão de Bush de derrubar seu próprio satélite levanta algumas perguntas. Os EUA não avaliaram as conseqüências de sua queda em órbita e de uma fracassada tentativa de destruição do satélite", acrescenta. O ministério indica que também não "se analisou o impacto da operação nas atividades espaciais do homem, incluindo na atividade dos cosmonautas".   "Levando em conta as reflexões sobre o risco que o satélite pode representar, pode-se dizer que está sendo preparado um clássico teste de uma arma anti-satélite", assegura o comunicado. O Pentágono explicou que tomou tal decisão pelo "dano potencial que representa para os cidadãos o combustível" usado pelo satélite.   A Nasa informou que a derrubada do satélite não representará nenhum problema para a Estação Espacial Internacional (ISS) e que o complexo espacial "não receberá impactos resultantes da explosão do mesmo". O satélite espião americano foi lançado em dezembro de 2006, mas perdeu força pouco após seu lançamento e agora se encontra fora de controle.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.