Rússia assina acordo de cessar-fogo com a Geórgia

Kremlin anuncia acordo; Geórgia acusa Rússia de explodir ponte de ligação leste-oeste

Agências internacionais

16 de agosto de 2008 | 08h09

O presidente Dmitry Medvedev assinou neste sábado, 16, o acordo de cessar-fogo com a Geórgia proposto pelos EUA e pela França, informou a porta-voz do Kremlin Natalia Timakova . O acordo havia sido aprovado pelo presidente georgiano Mikhail Saakashvili na sexta-feira.   Veja também: Rússia quer mais segurança para sair da Geórgia Bush alerta Rússia que províncias são da Geórgia Ouça o relato de Lourival Sant'Anna  Imagens feitas direto de Gori, na Geórgia  Godoy e Cristiano Dias comentam conflito  Entenda o conflito separatista na Geórgia Cronologia dos conflitos na Geórgia   Apesar do acordo de trégua, o primeiro-ministro da Geórgia, Lado Gurgenidze, afirmou neste sábado, 16, que soldados russos explodiram uma importante ponte de estrada de ferro, cortando a principal ligação férrea Leste-Oeste do país.   "Ao 12h20 deste sábado, forças russas explodiram uma importante ponte de uma via férrea perto de Gori" ele disse a repórteres. "A perda desta ponte resulta na interrupção da ligação férrea Leste-Oeste do país. Por quanto tempo, não sei".   Em Moscou, o comando central do Exército negou veementemente a explosão da ponte.   Também neste sábado, o general Anatoli Nogovitsin, subchefe do Estado-Maior do Exército da Rússia, anunciou que as tropas de paz russas não abandonarão as regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia, ambas na Geórgia. "Nunca renunciaremos à presença de nossas tropas de paz na Ossétia do Sul e na Abkházia. Se renunciássemos agora a cumprir nossas funções, quem garantiria a segurança lá?", perguntou Nogovitsin durante uma entrevista coletiva.   Segundo o general, a Rússia se ampara no "acordo de 1992 - assinado após o fim da guerra entre Geórgia e Ossétia -, que determina as tarefas das tropas de paz russas nas regiões de conflito.   Quanto às tropas russas atualmente posicionadas em cidades georgianas sob o controle de Tbilisi, Nogovitsin disse que, como o presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, assinou ontem um cessar-fogo, agora "existe a possibilidade" de haver uma negociação a respeito.   Tropas russas ainda continuam controlando o porto de Poti e as cidades de Gori, perto da fronteira com a Ossétia do Sul, e de Sennaki e Zugdidi, que ficam a poucos quilômetros da separatista Abkházia.   Além disso, neste sábado, blindados russos montaram um posto militar na altura da localidade de Caspi, bloqueando o tráfego entre Tbilisi e o norte do país.   Na sexta-feira, o general russo admitiu que, em todas essas localidades, foram destruídas as principais instalações militares da Geórgia, inclusive vários navios de guerra que estavam no porto de Poti.   Por sua vez, o Ministério de Interior georgiano disse que tropas russas explodiram hoje uma ponte ferroviária a 45 quilômetros de Tbilisi, o que foi negado pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.