Rússia cobra negociação de novo acordo armamentista

Rússia e Estados Unidos precisamliderar os esforços para substituir as regras atuais delimitação de armas por um regime internacional, sujeito anormas legais, disse neste domingo o vice-primeiro ministro daRússia, Sergei Ivanov. Ele fez a sugestão durante uma conferência sobre segurança,em Munique, em um discurso conciliatório que contrastoutotalmente com os repetidos ataques do presidente russo,Vladimir Putin, aos EUA em política armamentista -- segundoPutin, as ações de Washington ameaçam desencadear uma novacorrida armamentista. Ivanov, um linha-dura do Kremlin, que até recentemente osanalistas consideravam favorito para suceder Putin, afirmou queé tempo de substituir o pacto de controle de armas SALT 1,firmado por Washington e Moscou durante a Guerra Fria. "No meu modo de ver, esta é precisamente uma área derelações internacionais na qual Rússia e EUA não apenaspoderiam, mas estão diretamente obrigados a mostrar liderança",disse Ivanov. "Hoje há várias potências nucleares no mundo e um númeroainda maior de países com forte capacidade em mísseis... Cedoou tarde, teremos de começar a trabalhar em um formatomultilateral", disse Ivanov no evento, o mesmo em que, um anoantes, Putin acusou Washington de procurar dominar o mundo. O sucessor escolhido por Putin para as eleições de março,Dmitry Medvedev, ainda não apresentou suas prioridades empolítica externa e não ficou claro qual o status da declaraçãode Ivanov em Munique. Ivanov disse que a Rússia quer "ocupar um espaço adequadona política mundial", mas garantiu que o país vai usar comresponsabilidade suas imensas reservas de combustíveis --vitais para o abastecimento da Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.