Rússia coloca Otan como ameaça para sua segurança interna

Moscou se reserva ainda o direito de responder com um ataque nuclear a uma eventual agressão externa

estadao.com.br,

05 de fevereiro de 2010 | 18h15

A Rússia lançou nesta sexta-feira, 5, sua nova doutrina militar, na qual coloca a Organização do Tratado para o Atlântico Norte (Otan) como uma ameaça para sua segurança interna.

"A ampliação da aliança atlântica e a aproximação de sua infraestrutura militar se aproximam perigosamente das fronteiras russas", diz o texto. 

A Rússia se reserva ainda o direito de responder com um ataque nuclear a uma eventual agressão externa com armas nucleares ou convencionais.   A nova doutrina, divulgada pelo Kremlin em seu site, ressalta quea Rússia recorreria às armas nucleares "caso a existência do Estado se veja ameaçada".

"A Rússia se reserva o direito de empregar armas nucleares em resposta ao uso contra si ou contra seus aliados de armas atômicas e outros tipos de armamento de destruição em massa, e também em caso de agressão contra a Rússia com armas convencionais", acrescenta o texto.

O documento também destaca que a Rússia responderá militarmente a qualquer ataque contra um membro da chamada União Rússia-Belarus ou da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC), a aliança militar pós-soviética, integrada por Belarus, Armênia, Casaquistão, Quirguistão, Tajiquistão e Usbequistão.

Com informações da Efe

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.