Rússia consegue controlar maior parte dos incêndios

Número de focos foi reduzido para cerca de um quarto em relação ao registrado nas últimas 24h

Reuters

12 de agosto de 2010 | 07h18

MOSCOU - O Ministério de Situações Emergenciais da Rússia informou nesta quinta-feira, 12, que as equipes de combate aos incêndio conseguiram reduzir significativamente o número de focos de fogo em Moscou e outras regiões da parte ocidental do país.

 

Segundo o Ministério, a área castigada pelas chamas foi reduzida a cerca de um quatro em relação ao registrado nas últimas 24 horas. As equipes de emergência também conseguiram reduzir o número de incêndios em outras áreas do país.

 

O Ministério ainda informou que todos os incêndios das áreas contaminadas pelo acidente com a usina nuclear de Chernobyl em 1986 foram controlados rapidamente e que os níveis de radiação permaneceram normais.

 

Ambientalistas e especialistas em vegetação alertaram que as partículas do radioativas deixadas pela explosão do reator poderiam ser espalhadas para outras áreas por conta do fogo.

 

Seca

 

Apesar de terem sido controlados os incêndios, o calor causou danos à economia russa. O presidente Dmitri Medvedev disse que a forte seca que atinge o país destruiu a produção em 25% da área plantada para a colheita deste ano.

 

"Os grãos foram perdidos em um quarto da área plantada", disse Medvedev, sem especificar o tamanho da área. A área plantada para a safra de grãos na Rússia este ano está oficialmente estimada em 43,6 milhões de hectares.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaagriculturaincêndioscalor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.