Rússia diz nada ter a esconder no caso do 'Mercador da Morte'

A Rússia "nada tem a esconder" das autoridades dos Estados Unidos que estão processando o russo Viktor Bout, suspeito de contrabandear armas, e esperam que as acusações contra ele sejam verificadas em um interrogatório cuidadoso, disse nesta quinta-feira o principal assessor do presidente Dmitry Medvedev para a política externa.

REUTERS

18 de novembro de 2010 | 12h37

"Nós nada temos a esconder, ninguém vê nenhum segredo militar ou qualquer outro tipo de segredo aqui", disse Sergei Prikhodko, no principal comentário feito pelo governo russo desde que Bout foi extraditado da Tailândia para os EUA na terça-feira.

"É de nosso interesse que a investigação deste camarada seja feita integralmente, e ele deveria responder a todas as perguntas que o sistema judiciário norte-americano fizer", disse Prikhodko, baixando o tom da Rússia no caso, depois de o país ter feito fortes críticas à extradição.

Os comentários pareceram ter por objetivo manter Bout à distância do Kremlin, conter especulações de que ele tinha vínculos com o Estado russo e evitar minar a frágil melhora nas relações da Rússia com os Estados Unidos.

(Reportagem de Denis Dyomkin)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIABOUTREACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.