Rússia diz que rebeldes da Síria devem buscar diálogo com Damasco

A oposição síria deve fazer contra-propostas para o presidente do país, Bashar al-Assad, para começar um diálogo que pode colocar fim ao conflito, disse o Ministro de Assuntos Internacionais da Rússia, Sergei Lavrov, neste domingo.

Reuters

13 de janeiro de 2013 | 17h03

"O presidente Assad veio com iniciativas que visam convidar todos os membros da oposição ao diálogo. Sim, essas iniciativas provavelmente não vão longe o suficiente. Provavelmente, elas não parecem sérias para alguns, mas são propostas", informou a agência de notícias Interfax, citando Lavrov.

"Se eu estivesse no lugar da oposição, gostaria de vir para cima com as minhas ideias em resposta sobre como estabelecer um diálogo."

O secretário-Geral, Ban Ki-moon, expressou desapontamento com discurso de Assad, há uma semana. Rebeldes sírios o descreveram como uma renovada declaração de guerra.

A Rússia, que tem sofrido mais pressão internacional ajudar a acabar com o derramamento de sangue na Síria, disse que as ideias de Assad devem ser levados em conta.

Lavrov também reiterou a posição de Moscou de longa data que a demanda da oposição síria da saída de Assad não poderia ser uma pré-condição para as negociações de paz, para acabar com o conflito de 21 meses que matou pelo menos 60.000 pessoas.

(Reportagem de Gabriela Baczynska)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIASIRIAREBELDESDIALOGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.