Rússia diz ser necessário manter contatos com o Hamas

A Rússia acredita na necessidade de se manter contatos com o grupo palestino Hamas, disse o ministro do Exterior russo, Sergei Lavrov, neste sábado, apesar do recente esfriamento nas relações entre os dois lados.

REUTERS

23 de maio de 2009 | 17h54

"Estamos certos de que isso é preciso", afirmou a agência Interfax, citando Lavrov.

O ministro havia se encontrado com o líder do Hamas Khaled Meshaal, em Damasco, na Síria, onde o palestino vive exilado.

Diplomatas em Damasco disseram que as novas iniciativas para a paz no Oriente Médio do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, podem ter colaborado para o encontro entre Lavrov e Meshaal, depois de tensões entre o Hamas e a Rússia nos últimos meses.

A Rússia é a única integrante do chamado quarteto de negociadores do Oriente Médio que não boicota o Hamas.

Moscou, contudo, criticou o Hamas por não fazer o suficiente para se reconciliar com o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

O quarteto de negociadores, União Européia, Estados Unidos, Nações Unidas e Rússia, querem que o Hamas renuncie ao conflito armado e reconheçam Israel e tratados assinados no passado.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAHAMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.