Rússia diz ter chegado a acordo com EUA para reduzir arsenal nuclear

Países alcançam consenso sobre todos os documentos necessários, diz Kremlin

estadão.com.br

24 de março de 2010 | 12h56

MOSCOU - EUA e Rússia chegaram a um acordo em todos os documentos necessários para a assinatura do pacto de redução de seus arsenais atômicos, informou o Kremlin nesta quarta-feira, 24.

 

Veja também:

linkAcordo deve ser assinado em Praga

 

"Atualmente, há consenso sobre todos os documentos. Agora, eles serão transcritos, o que deve levar alguns dias", disse uma fonte do Kremlin.

 

Mais cedo, fontes do governo americano haviam informado os pontos finais do novo acordo estavam em discussão, mas que a assinatura dele deve ocorrer em Praga, na República Checa.

 

A consolidação do acordo poderia ocorrer perto do aniversário de um ano do discurso de Barack Obama sobre a redução do arsenal nuclear. O presidente americano apresentou sua visão sobre o assunto no último dia 5 de abril, na própria capital checa.

 

Segundo a fonte americana, Praga "é o lugar onde ele sempre quis assinar o tratado".

 

O acordo substituirá o Tratado de Redução de Armas Estratégias (Start, na sigla em inglês) de 1991, cujo prazo expirou em dezembro de 2009.

Um dos termos do novo tratado prevê a redução do número de ogivas nucleares de cada país para um número de entre 1.500 e 1.675 em seus primeiros sete anos de vigência.

 

Na semana passada, o ministro de Assuntos Exteriores russo, Serguei Lavrov, e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, expressaram em Moscou sua confiança na pronta assinatura do novo tratado.

 

Rússia e EUA iniciaram no último dia 9 em Genebra a rodada final de negociações sobre o desarmamento aberta há quase um ano em Londres pelo presidente russo, Dmitri Medvedev, e seu colega americano, Barack Obama.

 

Segundo o jornal Kommersant, que cita fontes do Kremlin e da chancelaria russa, a assinatura do tratado de desarmamento vai acontecer antes da conferência sobre armas nucleares convocada por Obama que será realizada no próximo dia 12 em Washington.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAarsenal nuclearStartacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.