Rússia diz ter esclarecido morte de jornalista

Polícia afirma que assassinos estão presos e ter pistas de quem encomendou a morte de Anna Politkovskaya

Efe,

08 de outubro de 2007 | 04h59

A Polícia russa afirmou nesta segunda-feira, 8, que esclareceu o assassinato da jornalista Anna Politkovskaya, deteve seus assassinos e suspeita de quem teria encomendado o crime. Veja também: Passeatas marcam um ano da morte de jornalista russa Oposição exige solução do assassinato de jornalista russa "O assassinato foi descoberto e seus executores detidos. A investigação sabe quem foi o assassino e suspeita de quem encomendou o homicídio", disse o chefe da investigação, Petros Garibian, ao jornal Novaya Gazeta, para o qual a jornalista trabalhava. Ao mesmo tempo, admitiu que ainda "precisa revelar toda a seqüência, do autor do crime e a do seu executor, e preparar as provas irrefutáveis para o julgamento". Garibian informou que já foram apresentadas acusações contra 11 suspeitos e detidos 10 deles. "Mas a lista não está completa. Ainda não apresentamos a acusação contra o assassino, apesar de já sabermos quem ele é", acrescentou. Perguntado se os detidos são os executores e organizadores do crime, o chefe da equipe policial confirmou que foram capturados os executores e coordenadores do assassinato. "Temos boas perspectivas e agora seguimos a pista dos intermediários e organizadores. Quanto a quem encomendou o assassinato de Politkovskaya, só direi que temos suposições bastante interessantes", disse. Há um ano, no dia 7 outubro de 2006, Anna Politkovskaya, conhecida por suas denúncias das violações dos direitos humanos na Rússia, especialmente no Cáucaso, foi morta à queima-roupa na porta de sua casa.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaPolitkovskayajornalista russa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.