Rússia envia barcos militares para procurar navio desaparecido

Cargueiro Artic Sea sumiu após ser assaltado por piratas disfarçados na costa da Suécia em 24 de julho

Reuters,

12 de agosto de 2009 | 12h20

Navios de guerra da Rússia se uniram nesta quarta-feira, 12, às embarcações que buscam um navio de carga que desapareceu na costa de Portugal há duas semanas, informou a agência Itar-Tass.

 

O navio Artic Sea não chegou ao porto de Bejaia, na Argélia, no dia 4 de agosto confirme o planejado. O último contato registrado da embarcação é datado de 28 de julho.

 

"Sob ordens do presidente Dmitri Medveded, todos os navios da Marinha russa no oceano Atlântico foram enviados para ajudar nas buscas pelo Artic Sea", informou a agência citando o comandante da Marinha, o almirante Vladimir Vysotsky. "Esses navios incluem a corveta Ladny e submarinos", acrescentou o almirantes. Segundo a Itar-Tass, até cinco embarcações devem auxiliar nas operações.

 

O Artic Sea, que carregava madeira, foi abordado por piratas disfarçados de guarda-costeira na costa da Suécia no dia 24 de julho. A tripulação foi amarrada por 12 horas até os criminosos fugirem, segundo a imprensa.

 

O cargueiro foi visto pela última vez pouco depois da meia-noite do dia 30 de julho ao sudoeste do Reino Unido, segundo dados de navegação registrados em dispositivos de monitoração. O navio deveria chegar em Bejaia no dia 4 de agosto. O parentes dos tripulantes apareceram na televisão russa e disseram que não têm ideia de onde o Artic Sea possa estar.

 

Segundo a imprensa russa, havia 15 tripulantes no navio, que carregava madeira da Finlândia para a Argélia, e o incidente na costa sueca está sendo investigado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.