Rússia inicia investigação sobre ataque a trem

Atentado com bomba fere pelo menos 60; explosão pode ter ligação com rebeldes separatistas

Reuters e Efe,

14 de agosto de 2007 | 07h21

A Rússia abriu nesta terça-feira, 14, uma investigação de terrorismo, após uma bomba ter descarrilado um trem expresso que ia de Moscou a São Petersburgo. Dezenas de passageiros ficaram feridos. Veja também: Trem descarrila após explosão na Rússia e deixa 60 feridos"O acidente de trem foi provocado por um explosivo de fabricação caseira", disse ao canal Um o promotor-chefe di distrito de Noroeste, Sergei Bednichenko.O chefe do Serviço de Segurança Federal (FSB), Nikolai Patrushev, ligou a explosão a uma insurgência no sul do país, perto da Chechênia, onde Moscou combate uma rebelião separatista.Segundo uma porta-voz do Kremlin, o presidente Vladimir Putin está sendo informado sobre a investigação e pediu para ser notificado sobre qualquer novo desdobramento.O trem acidentado fazia uma rota noturna através de uma das mais movimentadas vias ferroviárias do país. O Nevski Express, um dos trens rápidos que circulam entre Moscou e São Petersburgo, é bastante usado por empresários e turistas estrangeiros.Sessenta passageiros e tripulantes ficaram feridos e 38 deles foram hospitalizados, de acordo com uma porta-voz da operadora ferroviária Russian Railways. Cerca de 250 pessoas estavam a bordo do trem.O incidente ocorreu na noite de segunda-feira perto do vilarejo de Malaya Vishera, na região de Novgorod, a aproximadamente 500 km norte de Moscou e 170 km de São Petersburgo.  O presidente da Rússia, Vladimir Putin, que se encontra na república de  Tuva, na fronteira com a Mongólia, com o príncipe Albert de Mônaco, pediu ao Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, antiga KGB) para enviar informações sobre os últimos dados do atentado.A bomba foi plantada em uma ponte sobre uma estrada e deixou uma cratera de dois metros, segundo testemunhas. O trem saiu dos trilhos pouco depois de cruzar a ponte, contou uma fotógrafo da Reuters no local. O atentado terrorista, cuja autoria por enquanto ninguém assumiu, é o mais grave cometido contra as ferrovias russas desde 5 de dezembro de 2003. Na ocasião, 46 pessoas morreram devido à explosão de uma bomba num trem no Cáucaso Norte.

Tudo o que sabemos sobre:
trematentadoRússiaNevski Express

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.