Rússia não irá cooperar em busca de navios com armas para a Síria

A Rússia alertou nesse sábado que não irá cooperar com a União Europeia (UE) para procurar navios suspeitos de carregarem armas para a Síria, uma postura desafiadora que pode provocar raiva no Ocidente.

Reuters

28 de julho de 2012 | 09h46

Governos da UE concordaram sobre novas regras na segunda-feira em um esforço para impedir que armas cheguem a Síria, onde já ocorrem 16 meses de violência, pelos quais as nações do Ocidente culpam principalmente o governo, com estimativa de mais de 18 mil pessoas mortas.

A Rússia, que fez esforços para bloquear sanções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e tem criticado os embargos ao país, disse que não "pretende de tomar parte em medidas para implementar as decisões da UE dirigidas contra a Síria."

"Nós... não iremos considerar dar consentimento a buscas de embarcações sob a bandeira russa, nem à aplicação de outras medidas restritivas para eles, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Alexander Lukashevich em comunicado.

Mais conteúdo sobre:
RUSSIASIRIAUESANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.