Rússia não permitirá que limitem suas exportações de armas

EUA podem aplicar sanções ao governo russo por venda de armas para o Irã e a Síria, aliados de Moscou

REUTERS

31 de outubro de 2007 | 13h06

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira, 31, que o país não irá permitir que ninguém imponha limites a suas exportações legítimas de armas, disse a agência de notícias RIA. "Quaisquer tentativas de nos amarrar com outros limites baseados em avaliações unilaterais ou politicamente motivadas não podem ser e não serão aceitas por nós", afirmou Putin, segundo a RIA. A Rússia pode sofrer sanções dos EUA depois de vender armas para o Irã e a Síria. Putin, que deu essas declarações diante de membros de uma comissão de exportação de armas, disse que a qualidade das armas russas aumentaria. "A confiança de nossos parceiros internacionais no potencial de nossa tecnologia militar e em nossas Forças Armadas depende diretamente disso", afirmou o presidente, segundo a agência de notícias Interfax.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaarmas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.