Rússia oferece a Cuba ajuda em defesa aérea, diz agência

A Rússia vai propor dividir seu conhecimento em defesa aérea com Cuba quando uma delegação militar russa visitar a ilha caribenha nesta semana, informou a agência de notícias Interfax, nesta segunda-feira. "Os militares russos e cubanos vão trocar experiências em organizações táticas de defesa aérea e treinamento de soldados", disse o porta-voz das Forças Armadas da Rússia, Igor Konashenkov, em entrevista à Interfax. Os dois países irão "discutir as perspectivas de treinar homens cubanos com táticas de defesa aérea e fazer esses treinamentos em centros na Rússia, usando o avançado equipamento militar russo", acrescentou Konashenkov, segundo a agência de notícias russa. A delegação militar, liderada pelo chefe operações táticas de defesa aérea da Rússia, general Alexander Maslov, prevê também "meios de estreitar as relações entre as Forças Armadas da Rússia e as Forças Armadas Revolucionárias de Cuba", disse Konashenkov. O grupo estará em Cuba desde segunda-feira até o dia 3 de novembro, segundo reportagem da Interfax. Em 1962, Cuba se tornou o foco da profunda crise da Guerra Fria, após a União Soviética instalar mísseis no país, provocando mal-estar com Washington. O governo da ilha ainda mantém hostilidade aos Estados Unidos. Nos últimos meses, Moscou tem mantido contato com Cuba e Venezuela, outro país abertamente crítico aos EUA. (Reportagem de Conor Sweeney)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.