Rússia pede à Otan que cancele exercício na Geórgia

A Rússia pediu na quinta-feira à Otan que cancele os exercícios militares planejados para maio na Geórgia, alegando que eles contrariam os atuais esforços para a reaproximação entre Moscou e Bruxelas.

CONOR HUM, REUTERS

16 de abril de 2009 | 09h50

A Otan havia anunciado exercícios envolvendo 1.300 soldados de 19 países, entre 6 de maio e 1 de junho, no território da Geórgia, uma ex- república soviética que está em processo de adesão à aliança militar ocidental e sofreu uma invasão russa em agosto passado.

"Isso é um absurdo e uma provocação", disse por telefone à Reuters o embaixador da Rússia junto à Otan, Dmitry Rogozin. "Pedi ao secretário-geral da Otan (...) que adie esses exercícios ou os cancele."

A Rússia, que vê a vizinha Geórgia como parte da sua esfera tradicional de influência, enviou tropas ao país como parte do esforço militar para retomar o controle Ossétia do Sul, uma república separatista da Geórgia que havia sido ocupada por tropas de Tbilisi.

O breve conflito provocou uma crise entre a Otan e a Rússia, que agora buscam uma reaproximação. No começo deste ano, ambas as partes decidiram retomar suas relações plenas.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAGEORGIAOTAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.