Rússia permite acesso de grupos de direitos humanos às prisões

Presidente Dmitri Medvedev sanciona lei que libera participação de ativistas em comissões de supervisão

Efe,

10 de junho de 2008 | 14h27

O presidente russo, Dmitri Medvedev, promulgou nesta terça-feira, 10, uma nova lei que permitirá o acesso dos ativistas de direitos humanos às prisões russas, que têm cerca de 1 milhão de detentos. "É uma lei muito útil. É uma pena que o projeto estivesse arquivado durante quatro anos na Duma", disse o defensor público Vladimir Lukin, citado pela agência Interfax. Segundo a nova lei, representantes de organizações de direitos humanos poderão integrar as comissões de supervisão que zelarão pelo respeito aos direitos fundamentais dos internos nas prisões. Os ativistas russos denunciaram durante anos os problemas de aglomeração, insalubridade e maus-tratos contra os detidos nas prisões russas.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.