Rússia prende ativista dos direitos humanos após protesto

A Justiça russa determinou na quarta-feira que um conhecido ativista dos direitos humanos, crítico ao governo, passe três dias presos por ter participado de um protesto não-autorizado em Moscou, segundo organizadores da manifestação.

REUTERS

26 de agosto de 2010 | 19h10

Lev Ponomaryov, de 68 anos, foi condenado por desobedecer as ordens policiais para dispersar, segundo a também ativista Olga Shorina, que assistiu ao julgamento.

Ele foi detido junto com o líder oposicionista Boris Nemtsov e cerca de 20 outras pessoas no domingo, quando o grupo tentava fazer uma passeata na principal avenida da cidade.

O protesto era parte de uma série de manifestações com que a oposição quer exercer o que diz ser seu direito constitucional de se expressar sem precisar de permissão das autoridades.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAATIVISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.