Rússia reage à expulsão de diplomatas do Reino Unido

Além de exigir a saída de diplomatas britânicos, Kremlin poderá atingir interesses comerciais de Londres

OLEG SHCHEDROV, REUTERS

17 Julho 2007 | 07h30

A Rússia disse que dará uma resposta nesta terça-feira, 17, à decisão britânica de expulsar quatro de seus diplomatas do país, em meio a sinais de que não permitirá que a crise diplomática afete os crescentes laços econômicos entre as duas nações.   Veja Também: Reino Unido decide expulsar quatro diplomatas russos Rússia chama de imoral decisão britânica de expulsa diplomatas Na segunda-feira, o Reino Unido anunciou a expulsão e a paralisação de uma cooperação para facilitar regras de vistos em retaliação à recusa da Rússia em extraditar o principal suspeito pelo assassinato do ex-agente russo Alexander Litvinenko em Londres, no ano passado. "Uma autoridade de alto escalão fará uma declaração às 10h30 (horário de Brasília)", afirmou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, sem dar mais detalhes. A maioria dos analistas acredita que Moscou agirá de forma similar a Londres, com suas próprias expulsões ou algum outro passo político. Mas a grande questão é se o Kremlin atingirá também os interesses comerciais britânicos na Rússia. Alexander Litvinenko, ex-agente da inteligência russa e que se tornou crítico ferrenho do presidente Vladimir Putin, morreu após ser envenenado com uma substância radioativa. Promotores britânicos acusaram o empresário russo Alexander Lugovoi - também ex-oficial de inteligência - de envenenar Litvinenko e exigem sua extradição para enfrentar a Justiça britânica. A Rússia recusa-se a fazer isso, dizendo que há uma proibição constitucional para a extradição de seus próprios cidadãos.

Mais conteúdo sobre:
MUNDO RUSSIA RESPOSTA BRITANICA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.