Rússia reconhece o novo governo líbio

A Rússia reconheceu na quinta-feira a autoridade do Conselho Nacional de Transição (CNT) sobre a Líbia, buscando aumentar a influência de Moscou sobre o país africano no pós-guerra e proteger seus interesses petrolíferos.

REUTERS

01 Setembro 2011 | 08h55

"A Federação Russa reconhece o Conselho Nacional de Transição (CNT) como sendo as atuais autoridades", disse a chancelaria russa em seu site (www.mid.ru).

Moscou se absteve de vetar, em março, a resolução do Conselho de Segurança da ONU que permitiu uma ação militar internacional na Líbia, mas acusou repetidamente a aliança ocidental de extrapolar o seu mandato de proteger os civis ao se aliar aos rebeldes que afinal depuseram o regime de Muammar Gaddafi.

O reconhecimento russo do novo governo ocorre no mesmo dia em que, em Paris, grandes potências e órgãos internacionais se reúnem para discutir os rumos políticos e econômicos da Líbia.

Alguns membros do CNT sugerem que países que foram críticos à ação da Otan - caso de China, Rússia e Brasil - poderiam ser preteridos nas oportunidades econômicas na Líbia. Mas o representante russo na conferência de Paris, Mikhail Margelov, disse estar confiante de que isso não vai acontecer.

"Não acho que o novo governo da Líbia irá começar a avaliar contratos com a Rússia com base em critérios políticos, em vez de técnicos e econômicos", declarou ele à agência de notícias Interfax.

(Por Steve Gutterman)

Mais conteúdo sobre:
RUSSIA LIBIA RECONHECE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.