AFP PHOTO / ALAIN JOCARD
AFP PHOTO / ALAIN JOCARD

Rússia rejeita relatório anual da AIEA e reafirma anexação da Crimeia

Reação russa desta segunda-feira não deve bloquear o relatório, mas leva a sérios questionamentos sobre a jurisdição na área em disputa

O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2015 | 15h30

A Rússia se recusou a aceitar o relatório anual da agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) porque o documento lista um reator nuclear próximo de Sevastopol, na Península da Crimeia, que estaria na Ucrânia, disseram à Reuters dois diplomatas presentes à reunião nesta segunda-feira, 8.

A Rússia anexou a Crimeia em março do ano passado, mas a maioria dos países ainda a considera parte da Ucrânia. A reação russa desta segunda-feira não deve bloquear o relatório, mas leva a sérios questionamentos sobre a jurisdição na área em disputa.

A Ucrânia protestou contra o gesto da Rússia na reunião trimestral dos conselheiros da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), afirmou um diplomata ocidental. Mais tarde, o enviado russo à ONU em Viena confirmou que Moscou contesta o relatório da AIEA.

“Ele contém informações que contradizem a realidade, de que uma série de objetos nucleares localizados no território da Crimeia russa se encontram... na Ucrânia”, disse Vladimir Voronkov, segundo a agência de notícias RIA. “O lado russo afirmou claramente que, após a reunificação da Crimeia com a Rússia, tais declarações vão de encontro ao bom senso e à lei internacional”.

Pelo menos oito países declararam não estarem dispostos a aceitar a recusa da Rússia, citando uma resolução da ONU de 2014 que confirma a integridade territorial da Ucrânia, de acordo com o segundo diplomata. / REUTERS 

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaAIEACrimeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.