Rússia rejeita único candidato opositor para eleições

Recusa se baseia em erros nas listas de assinaturas favoráveis à candidatura do aspirante, diz Comissão Eleitoral

Efe,

27 de janeiro de 2008 | 10h23

A Comissão Eleitoral Central (CEC) da Rússia rejeitou neste domingo, 27, a candidatura de Mikhail Kasianov, o único aspirante opositor às eleições presidenciais russas de 3 de março. A decisão, aprovada em sessão plenária da CEC em Moscou, se baseia na verificação de erros e infrações nas listas de assinaturas em apoio à sua candidatura. Segundo o comunicado da CEC, o  número de falhas nas listas apresentadas superam em mais de três vezes o patamar aceito de 5%. Para ser admitido como candidato, os aspirantes que não são apoiados por um partido com representação no Parlamento devem apresentar dois milhões de assinaturas em seu apoio. No caso de Kasianov, segundo a CEC, as infrações foram detectadas em 13,36% das atas com as assinaturas favoráveis à sua candidatura. Deste modo, a corrida eleitoral fica entre o vice-primeiro-ministro e favorito das pesquisas, Ditri Medvédev, o líder comunista, Gennady Zyuganov, e o presidente do Partido Democrático da Rússia e líder da maçonaria russa, Andrei Bogdanov.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçãoRússiaOposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.