Rússia vai discutir futuro dos acordo de petróleo com a Líbia

A Rússia convidou membros do governo interino da Líbia para ir a Moscou discutir o futuro dos contratos de energia firmados no país africano atingido há seis meses por uma guerra civil, disse o chanceler Sergei Lavrov neste sábado.

REUTERS

03 Setembro 2011 | 13h13

"Vamos discutir tudo isso", disse Lavrov a repórteres, após ser perguntado sobre o destino dos contratos russos do setor de petróleo firmados com o líder líbio deposto, Muammar Gaddafi. "Eles (o governo interino líbio) ofereceram fazer contato, e nós convidamos seus respectivos representantes a Moscou, a pedido deles."

"Vamos discutir isso com eles", acrescentou.

As principais companhias russas de petróleo e gás Gazprom, Gazprom Neft e Tatneft investiram centenas de milhões de dólares em exploração na Líbia, mas tiveram que suspender suas operações diante da revolução iniciada para depor o regime Gaddafi.

Aram Shegunts, diretor-geral do Conselho de Negócios Rússia-Líbia, disse à Reuters no mês passado que as empresas russas provavelmente seriam impedidas de retomar seu trabalho na Líbia depois que os rebeldes apoiados pela Otan derrubaram Gaddafi, que estava no poder desde 1969.

A Rússia este mês reconheceu a legitimidade do conselho interino da Líbia.

(Reportagem de Denis Dyomkin)

Mais conteúdo sobre:
RUSSIA LIBIA ENERGIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.