Rússia vai tentar levar 'senhor das armas' de volta ao país

A Rússia disse nesta quinta-feira que vai tentar levar de volta ao país o ex-contrabandista de armas condenado Viktor Bout, que inspirou o personagem do livro "Senhor das Armas", e acusou os Estados Unidos de sujeitá-lo a métodos de detenção "controversos".

REUTERS

03 de novembro de 2011 | 12h49

O ex-oficial da força aérea soviética foi condenado por um júri de Nova York na quarta-feira por concordar em vender armas para pessoas que ele acreditava ser guerrilheiros colombianos que tinham como objetivo atacar soldados norte-americanos. Sua pena poderá variar de 25 anos de prisão à prisão perpétua.

"Nosso objetivo é tentar trazê-lo de volta à sua terra natal", disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Alexander Lukashevich, em comunicado, recusando-se a dizer como a Rússia pretendia concretizar seu retorno.

Bout se declarou inocente no tribunal, em um processo judicial que poderá prejudicar a recente tentativa de reaproximação entre Estados Unidos e Rússia, sob o comando do presidente norte-americano, Barack Obama, e o presidente russo, Dmitry Medvedev.

A condenação de Bout ocorreu semanas depois que a Rússia impediu algumas autoridades norte-americanas de visitarem o país, em resposta à morte na prisão de um advogado de fundos especulativo russo, Sergei Magnitsky.

Bout foi detido em Bangcoc em 2008 por uma operação da Agência Anti-Drogas dos Estados Unidos (DEA, na sigla em inglês) e extraditado aos EUA dois anos depois para enfrentar acusações relacionadas ao terrorismo.

(Reportagem de Amie Ferris-Rotman)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIASENHORARMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.