Saakashvili adverte sobre conseqüências se Geórgia cair

Em artigo, georgiano afirma que países deverão decidir 'se o preço da liberdade é alto demais'

Efe,

11 de agosto de 2008 | 06h50

O presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, advertiu nesta segunda-feira, 11, às potências ocidentais sobre as conseqüências que terá para a ordem mundial, e especialmente para os países da antiga União Soviética, a derrota da Geórgia no conflito travado contra a Rússia. Veja também:'Grande parte da operação de paz está concluída', diz MedvedevRússia cria força para expulsar tropas georgianas da AbkháziaRússia bombardeia Tbilisi e Bush diz que ofensiva é 'inaceitável'Rússia ataca Gori; Cruz Vermelha enviará remédios à Georgia UE anuncia envio de ajuda humanitária à Ossétia do SulONU pede corredor humanitário para os civis da Ossétia do SulOtan diz que Rússia violou integridade territorial na GeórgiaGeórgia anuncia retirada de tropas da capital da Ossétia do SulEntenda o conflito separatista na Geórgia Assista ao vídeo no Youtube  Professor comenta a situação no Cáucaso  Galeria de fotos do conflito  "Se a Geórgia cai, isto significará a queda do Oeste nos países ex-soviéticos e além", diz Saakashvili em artigo publicado nesta segunda-feira, 11, no jornal The Wall Street Journal. Os líderes dos países vizinhos - na Ucrânia, em outros Estados caucásicos ou na Ásia Central - deverão decidir "se o preço da liberdade e independência é alto demais", acrescenta o presidente Georgiano. Segundo Saakashvili, com os ataques do Exército russo, seu país está pagando o preço por sua ambição democrática e sua aproximação da Europa.

Tudo o que sabemos sobre:
GeórgiaRússiaOssétia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.