Sarkozy despenca nas pesquisas de opinião na França

Colaboradores dizem que presidente francês está preocupado apenas em continuar reformas no governo

Efe,

31 de janeiro de 2008 | 11h02

A imagem do presidente francês, Nicolas Sarkozy, caiu ainda mais nas pesquisas de opinião, enquanto seus colaboradores insistem em que o chefe de Estado prefere prosseguir com sua política de reformas a se importar com sua popularidade. A imprensa francesa antecipou nesta quinta-feira, 31, duas pesquisas que aparecerão no suplemento de fim de semana do jornal Le Figaro e na revista Valeurs actuelles e que apontam uma queda na anteriormente boa imagem do governante. Na primeira pesquisa, elaborada pela empresa TNS Sofres com mil pessoas, 41% afirmam que confiam em Sarkozy como gestor dos assuntos da França, frente a 55% que não. Além disso, 68% acreditam que a situação geral "tem tendência a piorar", 66% prevêem mais conflitos sociais e 87% consideram que a atuação do Governo em matéria de poder aquisitivo "não é eficaz". Na pesquisa da CSA para a revista, feita com 960 pessoas, 52% acham que a atuação de Sarkozy "vai pelo mau caminho" e 48% dizem que "encaram bem a função presidencial", onze pontos a menos que o registrado no mês anterior. O resultado das pesquisas não preocupa os colaboradores de Sarkozy e, nesta quinta, o porta-voz do Palácio do Eliseu, David Martinon, foi questionado pela imprensa sobre o assunto. "O presidente é um homem que conhece a política. Ele veio para fazer reformas e não para ser popular", disse Martinon. O porta-voz admitiu que o Palácio do Eliseu tem um orçamento para pesquisas e que as encomenda periodicamente e em algumas ocasiões pontuais sobre questões concretas, mas não quis dizer se as suas indicam também uma queda na imagem de Sarkozy.

Tudo o que sabemos sobre:
Nicolas SarkozyFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.