Sarkozy diz que expansão da União Européia está paralisada

Em Bruxelas, presidente francês afirma que não há expansão do bloco após veto irlandês ao Tratado de Lisboa

Agência Estado e Associated Press,

19 de junho de 2008 | 20h34

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse nesta quinta-feira, 19, que o processo de expansão da União Européia está efetivamente "paralisado" após os eleitores irlandeses terem rejeitado o Tratado de Lisboa. Sarkozy disse que não existem condições de expandir o bloco sem um acordo entre os atuais 27 integrantes sobre o futuro europeu. Veja também:Para UE e Irlanda, é preciso mais tempo para debater tratadoEntenda o referendo na Irlanda e o Tratado de Lisboa Sarkozy disse à imprensa, ao final da cúpula da União Européia em Brulexas, que o "não" irlandês ao tratado foi um tema central na cúpula. A rejeição significa que o pacto, idealizado para acelerar a tomada de decisões no bloco e ampliar seu papel na política mundial, não pode entrar em vigor nos 27 países. Já o primeiro-ministro da República Checa disse que a Irlanda tem um prazo até o outono para providenciar uma solução à crise criada pela rejeição do povo irlandês ao Tratado de Lisboa.

Mais conteúdo sobre:
FrançaUETratado de Lisboa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.