Sarkozy e Brown defendem transparência no mercado financeiro

O presidente da França, NicolasSarkozy, e o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Gordon Brown,pediram na quinta-feira que os bancos declarem por completo osprejuízos decorrentes da crise no mercado de créditoimobiliário. Dirigentes de países do mundo todo tentam evitar asconsequências negativas da crise financeira provocada pelashipotecas de alto risco nos EUA, que aumentaram as chances de aeconomia mundial sofrer um revés. "Nós concordamos sobre a necessidade de haver uma maiortransparência nos mercados financeiros a fim de garantir que osbancos divulguem por completo e o mais rápido possível adimensão de suas baixas contábeis, incluindo encontrar maneirasde oferecer maior segurança sobre as avaliações dos complexosbens financeiros", disseram Brown e Sarkozy em um comunicadoconjunto. Os bancos já registraram perdas de mais de 125 bilhões dedólares decorrentes da crise das chamadas hipotecas "subprime"nos EUA. Alguns estimam, no entanto, que o montante final dasperdas pode chegar a 600 bilhões de dólares. Os dois dirigentes também acertaram a adoção de medidaspara "garantir a prosperidade mundial em um mercado global maisturbulento por meio de reformas no FMI (Fundo MonetárioInternacional) de modo que, conforme previu o fórum daestabilidade financeira, esse órgão disponha de um sistema dealerta confiável e competente para a economia mundial e osistema financeiro internacional". Segundo Brown, os dois dirigentes também elaboraram medidaspara agir sobre várias questões, entre as quais abrir ocomércio entre os países ricos e pobres, combater a imigraçãoilegal e enfrentar o desafio representado pelo aquecimentoglobal. "Chegamos à conclusão, ainda, de que precisamos colocar aGrã-Bretanha e a França no coração da Europa, de uma Europaglobal, ou seja, uma Europa reformista, aberta, flexível,voltada para o exterior e pautada por uma dimensão socialcontundente", afirmou Brown. Em um discurso feito no Parlamento britânico naquarta-feira, Sarkozy prometeu enviar mais soldados paraenfrentar o Taliban no Afeganistão e falou sobre uma "novairmandade franco-britânica". A Grã-Bretanha e os EUA vêm pedindo a seus aliados daOrganização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que mandemmais soldados para o território afegão, onde o Taliban pareceestar ganhando força. Brown e Sarkozy encetaram uma boa relação desde que ambostomaram posse, no ano passado, mas os dois viram seus índicesde popularidade diminuir recentemente. A aprovação a Sarkozydiminuiu desde que se casou com Carla Bruni, uma modelo ecantora, no mês passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.