Sarkozy e Carla Bruni podem se casar em fevereiro, diz jornal

Imprensa diz que o presidente francês e a namorada pretendem viver juntos a partir do dia 9 de fevereiro

Efe,

06 de janeiro de 2008 | 10h01

A relação entre o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e a cantora Carla Bruni pode acabar em casamento, segundo informa neste domingo, 6, o periódico francês Le Journal du Dimanche. Segundo a publicação, os dois deverão começar a viver juntos no dia 8 ou, mais provavelmente, em 9 de fevereiro, datas livres na agenda do presidente. Assim como a separação de Sarkozy e Cécilia Ciganer-Albeniz foi acompanhada com muito interesse pelos meios de comunicação franceses, agora é a vez da relação com a cantora ganhar destaque na mídia. E o fato de nenhum dos dois esconder o namoro tem favorecido muito o trabalho da imprensa. A mais recente imagem do casal, registrada durante uma visita privada a Petra (Jordânia), mostra Sarkozy junto com Bruni e o filho desta sobre os ombros. Nas últimas semanas, os dois também foram vistos juntos na Eurodisney e no Egito. Mas não na visita do presidente francês ao Vaticano, onde a presença de um casal não regularizado seria malvista. Na esfera privada, Sarkozy apresentou sua namorada a vários ministros, revela o Journal du Dimanche. Por sua vez, a mãe da cantora, Marisa Borini, disse, no fim do mês passado, que veria com muito agrado Bruni se tornando a "primeira-dama" da França. "Carla vive uma autêntica história de amor. Acho que ela e Nicolas podem se complementar muito bem", disse a futura sogra de Sarkozy, a quem já advertiu que sua filha terá que ter tempo para seguir com sua carreira de cantora e compositora.

Tudo o que sabemos sobre:
Nicolas SarkozyCarla BruniFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.