Sarkozy e direita devem sofrer dura derrota em eleição municipal

O presidente francês, Nicolas Sarkozy,enfrenta neste fim de semana a perspectiva de uma derrotaestrondosa nas eleições municipais, de acordo com pesquisas,num cenário muito diferente da sua eleição triunfal para aPresidência há menos de um ano. O partido de centro-direita UMP, de Sarkozy, estáapreensivo com a votação, nos dias 9 e 16 de março, que será oprincipal teste eleitoral até o momento para o presidente. "Estamos numa situação complicada", admitiu o ministro doTrabalho, Xavier Bertrand, em entrevista publicada no domingopelo jornal Le Parisien. "É óbvio que estamos enfrentando mais vento contrário doque vento a favor popa", acrescentou o ministro, um dosprincipais arquitetos da vitória de Sarkozy em maio do anopassado. As pesquisas indicam vitória dos socialistas e de seusaliados na capital Paris e em cidades importantes como Lyon,Lille e Rennes. A oposição, que saiu muito dividida da eleiçãopresidencial de 2007 após a derrota de Ségolène Royal, tambémtem chances de conquistar as prefeituras de Marselha, Toulouse,Estrasburgo e Rouen. O eleitorado se voltou contra Sarkozy neste ano, cansado dasua onipresença na mídia e da intensa cobertura sobre sua vidaprivada, mas acima de tudo preocupado com a desaceleraçãoeconômica do país. A confiança dos consumidores caiu ao seu nível mais baixoem 20 anos, segundo dados divulgados na semana passada. Naquinta-feira, porém, o governo recebeu uma boa notícia: odesemprego de janeiro ficou em 7,8 por cento, menor taxa em umadécada. Embora a maioria dos eleitores diga privilegiar questõeslocais, o pessimismo em relação à economia indica que devehaver votos de protesto nas eleições municipais. A próximaeleição presidencial e parlamentar só deve acontecer em 2012.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.