Sarkozy inicia primeira viagem à China

O presidente francês visitará o berço dos guerreiros de terracota

EFE

25 de novembro de 2007 | 04h45

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, começou neste domingo em Xian, berço dos célebres guerreiros de terracota, sua primeira viagem oficial à China, na qual presidirá a assinatura de vários acordos nucleares, energéticos e de transportes. Durante sua visita de três dias, que o levará também a Pequim e Xangai, Sarkozy se reunirá com seu colega chinês, Hu Jintao, o primeiro-ministro Wen Jiabao e o presidente da Assembléia Nacional Popular (ANP, legislativo), Wu Bangguo.  Cerca de 40 empresários acompanham o presidente da França, entre eles responsáveis da Airbus, Alcatel, Alstom e Danone, e, segundo a imprensa francesa, o montante total dos acordos assinados com os chineses chegará aos 10 bilhões de euros. Em uma entrevista à agência estatal chinesa "Xinhua", antes de sua viagem, Sarkozy assegurou que trabalhará com Hu em "assuntos de interesse mútuo", como as relações comerciais e econômicas entre França e China, o meio ambiente, e como os dois países podem contribuir para a segurança mundial. Além disso, pediu o fortalecimento dos laços entre China e a União Européia (UE), que realizarão esta semana em Pequim sua cúpula anual. Segundo os analistas, com sua visita, o presidente francês e sua comitiva podem se aproveitar do mau momento que atravessam as relações entre China e Alemanha, depois que a chanceler alemã, Angela Merkel, ignorou as advertências de Pequim e se reuniu com o Dalai Lama, em setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússia, Sarkozy, China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.