Sarkozy pede a TVs que não mostrem cenas de tiroteio

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, pediu nesta terça-feira às emissoras de TV que não transmitam imagens dos três recentes atentados letais no sul do país, que foram filmados por um simpatizante da Al Qaeda com uma câmera presa ao corpo.

REUTERS

27 Março 2012 | 09h56

A TV Al Jazeera, com sede no Catar, afirmou que não irá transmitir as imagens, que chegaram à sua sucursal parisiense em um pen-drive, na noite de segunda-feira, segundo Zied Tarrouche, editor-chefe da sucursal.

Antes de ser morto pela polícia, na quinta-feira passada, o atirador Mohamed Merah, de 23 anos, disse que havia gravado os momentos em que ele mata três crianças e um rabino numa escola judaica, e nos quais assassina três soldados à queima roupa em dois ataques nas cidades de Toulouse e Montauban.

Tarrouche disse que as imagens foram editadas junto com cantos islâmicos e a leitura de trechos do Alcorão.

"Peço aos executivos de todas as emissoras de TV que tenham as imagens em seu poder que não as transmitam sob qualquer pretexto, por respeito às vítimas e à França", disse Sarkozy, candidato à reeleição no mês que vem, após reunião com chefes de polícia em Paris.

(Reportagem de Catherine Bremer, Patrick Vignal, Leigh Thomas e Gwenaelle Barzic)

Mais conteúdo sobre:
FRANCA TIROTEIO CENAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.