Sarkozy pede esforço da UE para aprovação de reformas

O presidente francês, Nicolas Sarkozy,pediu neste sábado que a União Européia (UE) pressionasse pelaaprovação da reforma no tratado do bloco. Sarkozy afirmou que a rejeição da reforma do tratado da UEno referendo irlandês não deve gerar uma crise e confirmou queo primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, garantiu quedesafiaria os mais céticos em relação ao bloco e endossaria asmudanças. "Hoje, 18 países europeus ratificaram a reforma. Os outrosdevem ratificar ... para que o incidente irlandês não setransforme em uma crise", disse Sarkozy durante uma entrevistacoletiva, acompanhado do presidente dos EUA, George W. Bush, emParis. Outros também interpretaram o compromisso britânico debuscar a ratificação da reforma como um sinal de apoio aosesforços conjuntos da França e da Alemanha para proteger oacordo, conhecido como Tratado de Lisboa, no final deste ano,quando a França assumirá a presidência do bloco. Apesar disso, o primeiro-ministro de Luxemburgo e veteranoda criação do acordo da UE, Jean-Claude Juncker, prevê osurgimento de uma Europa dividida, na qual um pequeno grupo depaíses do continente formularia iniciativas de políticasconjuntas isoladamente. "Levando em consideração que é cada vez mais difícil fazercom que os países caminhem juntos, provavelmente a únicaalternativa que restou é o 'Clube de Alguns"', afirmou Juncker,um dos candidatos ao cargo de presidente da UE, previsto pelotratado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.