Sarkozy perde espaço para rival socialista, diz pesquisa

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, perdeu terreno para o seu rival socialista nas últimas duas semanas, segundo pesquisa de opinião divulgada no domingo, que apontou que o líder François Hollande ganharia facilmente o segundo turno da eleição presidencial de 6 de maio.

REUTERS

04 de março de 2012 | 13h45

A pesquisa para a LH2-Yahoo mostrou Sarkozy com menos 3 pontos percentuais, para 23 por cento, enquanto Hollande caiu 1,5 ponto percentual, mas permaneceu bem à frente com 30,5 por cento das intenções para o primeiro turno da eleição, em 22 de abril.

Se o segundo turno fosse realizado hoje, Hollande receberia 58 por cento dos votos e Sarkozy teria 42 por cento.

O candidato centrista François Bayrou ganhou 2 pontos percentuais, para 15 por cento, colocando-o em terceiro lugar ao lado da candidata da Frente Nacional Marine Le Pen, que ganhou 1 ponto percentual.

A pesquisa sugeriu que Sarkozy perdeu algum apoio entre os aposentados e idosos e defensores de seu partido conservador UMP, dizendo ser um sinal da "dificuldade de Sarkozy em gerar uma dinâmica positiva."

Várias pesquisas têm mostrado que o líder conservador, que está lutando contra as piores avaliações de pesquisas de qualquer líder francês candidato à reeleição, recebeu um salto imediatamente após o lançamento de sua campanha oficialmente em meados de fevereiro.

Mas ele sofreu um duro golpe na semana passada. Hollande propôs tributar os que ganham mais de 1 milhão de euros por ano a uma taxa de 75 por cento, uma idéia aprovada por 61 por cento dos eleitores, de acordo com uma pesquisa divulgada na sexta-feira.

Sarkozy, por sua vez, foi forçado a buscar refúgio em um bar protegido pela polícia depois que ele foi agredido por militantes de esquerda e separatistas bascos durante uma visita de campanha a Bayonne, perto da fronteira com a Espanha na quinta-feira.

(Reportagem de Daniel Flynn e Sophie Louet)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCASARKOZYPESQUISA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.