Sarkozy quer 'firmeza' em negociação dos EUA com o Irã

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse na quarta-feira que quer que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aja de forma firme caso tenha conversas diretas com o Irã sobre o programa nuclear deste. Rompendo com a política de seu predecessor, George W. Bush, Obama afirmou que está disposto a conversar diretamente com o Irã, acusado por Washington e seus aliados, como França e Grã-Bretanha, de usar as instalações para produzir armas nucleares. Teerã diz que somente quer dominar a tecnologia atômica para gerar eletricidade. "Eu espero fortemente que o novo presidente norte-americano, Barack Obama, comece essas negociações num clima de diálogo, claro, e com certa firmeza", disse Sarkozy em coletiva de imprensa durante viagem oficial ao Kuweit. Sarkozy acrescentou que as conversas não devem começar antes das eleições presidenciais iranianas, em junho. O Ocidente espera que, nas eleições, Mahmoud Ahmadinejad seja substituído por uma figura mais moderada. "Acho que é prudente esperar até que estas eleições aconteçam, para que as negociações adentrem uma nova fase", disse Sarkozy. O presidente francês acrescentou que Paris e Kuweit estão negociando a possível venda de 14 a 28 aeronaves de combate Rafale. Sarkozy disse que um acordo pode ser atingido neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.