Sarkozy recebe Bush no Palácio do Eliseu em Paris

Líder americano deve discutir as mudanças climáticas e questões do Oriente Médio com o presidente francês

Efe,

13 de junho de 2008 | 17h48

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, deu as boas-vindas nesta sexta-feira, 13, no Palácio do Eliseu ao chefe de Estado americano, George W. Bush, em uma rápida cerimônia que antecedeu o jantar de gala que será oferecido em homenagem ao líder da Casa Branca e à sua esposa, Laura. Bush chegou sozinho ao palácio presidencial francês. Veja também:Bush chega ao Vaticano para reunião com papa Bento XVIBush tem recepção calorosa de Berlusconi em Roma Laura Bush, tinha chegado ao Palácio do Eliseu meia hora antes por sugestão de Carla Bruni, para que ambas pudessem conversar e se conhecer melhor, conforme tinha contado a primeira-dama americana à imprensa a bordo do avião presidencial Air Force One. Uma guarda de honra recebeu o presidente americano apresentando armas, enquanto uma banda militar tocava uma marcha.  Sarkozy desceu os degraus do Palácio do Eliseu para receber Bush, ao qual cumprimentou com um forte aperto de mãos antes que ambos entrassem no palácio para um jantar de caráter social e após o qual não haverá qualquer tipo de comunicado. Instantes depois, Bush foi seguido pelo resto da comitiva americana, liderada pela secretária de Estado, Condoleezza Rice. Participa do jantar, entre outros, o primeiro-ministro francês, François Fillon. Pequenos grupos de turistas e curiosos tinham se colocado na rua Faubourg St. Honoré, contra o Palácio do Eliseu, para presenciar a chegada da comitiva americana. Enquanto isso, no centro de Paris mil pessoas, segundo números da Polícia, se reuniram para protestar contra a visita de Bush a Paris, com um cartaz que dizia "Nem Bush, nem guerra, nem Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte): Direito dos Povos." Os manifestantes se reuniram na Praça da República, em pleno centro de Paris, e caminharam em direção à Praça da Nação enquanto cantavam frases como "Bush go home" ("Bush, volte para casa"), "Bush assassino" ou "Sarko, cúmplice." O presidente americano e sua esposa chegaram nesta sexta a Paris procedentes de Roma, em uma viagem pela Europa que levou Bush também a Brdo, na Eslovênia, e terminará em Londres e Belfast. Bush deve se reunir no sábado com Sarkozy para discutir a situação no Afeganistão, o programa nuclear iraniano, Iraque e o Oriente Médio, assim como a mudança climática e a Rodada de Desenvolvimento da Doha de negociações comerciais.

Mais conteúdo sobre:
SarkozyBush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.