Sarkozy se reúne com sindicalistas antes de anunciar reformas

O presidente francês, Nicolas Sarkozy,reuniu-se durante o fim de semana com líderes sindicais. Naterça-feira ele fará um discurso em que deve revelar reformassociais de grande alcance e que podem ter a oposição dossindicatos. Acredita-se que Sarkozy vai revisar os esquemas deaposentadoria especial dos trabalhadores das empresas estataisde serviços públicos GDF e EDF, da ferrovia SNCF e da empresade transporte parisiense RATP. As mudanças devem afetar cerca de 500 mil trabalhadores, ehá cerca de mais um milhão de pessoas que gozam desses sistemasde aposentadoria. Sarkozy se reuniu no sábado com o líder do sindicato CFDTFrançois Chereque, moderado, na residência La Lanterne, pertode Versalhes, no sudoeste de Paris, segundo informaram nestedomingo fontes sindicais. Ele também se reuniu com Jean-Claude Mailly, líder daradical Force Ouvrière. Mailly disse à rádio Europe 1 que ele não sentiu queSarkozy queria forçar a aprovação das reformas. Mas afirmou que"em várias questões temos a sensação de que eles querem irmuito, muito rápido". Ele afirmou que Sarkozy não deveria "esfaquear ninguémpelas costas", e levar o tempo necessário para discussões, semestabelecer um prazo final. Sarkozy provavelmente quer evitar um confronto com ossindicatos, já que Alain Juppé perdeu o posto deprimeiro-ministro depois de uma greve dos transportes que duroudois meses em protesto contra reformas planejadas nos esquemasde aposentadoria, em 1995. O custo desses sistemas é de cercade 5 bilhões de euros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.